Mini-guia da consumidora consciente de moda

Aproveitei a deixa que a Poli deu quinta, no IGTV da Fix – falando sobre pequenos reparos que nós mesmas podemos fazer em nossas roupas – e decidi postar hoje algo relacionado ao ‘fazer durar’.  Compilei então nesse post, alguns hábitos que ajudarão suas roupas a atingirem o seu mais alto grau de usabilidade. Ou seja, um mini-guia dedicado à todas as consumidoras conscientes que desejam manter suas peças em uso até elas chegarem no limite. Olha só:

ALUGUE SUAS PEÇAS

Essa daí é uma alternativa inteligente e econômica que vai ganhar muita força no mundo pós-coronavírus. Com o hábito de consumo de itens não-essenciais diminuindo o ritmo, dividir o seu armário com outras pessoas será algo mais comum que você imagina. O aluguel de roupas permite que você ganhe um dinheirinho com o seu look parado e abra espaço no seu guarda-roupas (caso você seja a locadora) e também possibilita que você use aquele seu look tão sonhado por apenas uma parcela do valor (caso você seja a locatária).

TROQUE COM AS AMIGAS

A sua dor de cabeça (também conhecida como roupa encalhada) pode ser o tesouro de alguém. Sendo assim, antes de se desfazer de alguma peça para comprar outra, avise suas amigas sobre o seu desapego e (quando a pandemia passar) faça um bazar entre o pessoal da sua própria turma.

GARIMPE EM BAZARES E BRECHÓS

Você nunca sabe o que poderá encontrar em um bazar ou em um brechó, pois os desapegos que essas lojas recebem saem dos mais diversos armários. Pra quem tem interesse, vale conferir os seguintes lugares: @belle.pok, @brechodapoppi, @antonieta.brecho, @alma.vintage.shop, @ninoflobrecho, @centoequinze, @brecho.d4, @brechodacarlota, @lolitavintageria, @o_belorizontino, @boomie.vintage e @brexixe

CUSTOMIZE SUAS PEÇAS

Pequenos defeitos em suas peças podem ser transformados em detalhes originais. E você nem precisa ser uma expert no assunto pra fazer algo legal, basta ter paciência e força de vontade. Dá pra tampar um buraquinho com um bordado de ponto cheio, dá pra fazer ‘Tie-dye’ com uma peça que foi manchada de água sanitária, dá pra transformar jeans surrado em shortinho de barra desfiada. Não tem segredo. 

Lembre-se que ao reduzir seu gasto com roupas, sobra dinheiro para desfrutar de outros prazeres da vida (viagens, comer fora, ir a shows e assim por diante) e ainda dá uma mãozinha para a mãe natureza (pois só um consumidor consciente pode frear o ritmo de produção da indústria da moda).

Pensem nisso com carinho e depois me digam nos comentários quais desses hábitos acima mais se encaixam com você, ok?


Gostou da postagem e quer ver mais? Então clique aqui e confira tudo o que já postamos até hoje.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *