Guia de tecidos sustentáveis para quem deseja ter um armário mais verde | pt. 1

Muito se fala sobre, mas você sabem quais (e o que) são eles?

Tecidos sustentáveis são aqueles feitos a partir de processos que não poluem ou sobrecarregam o meio-ambiente. O plantio das fibras que originam esses tecidos usa menos água e pesticidas e são mais rentáveis para as comunidades de agricultores, principalmente as especializadas em cultivo orgânico. 

A melhor parte é que todos são biodegradáveis, alguns deles chegando a desaparecer em poucas semanas, mesmo quando descartados de forma incorreta. (uma boa, né?)

Sendo assim, incorporar peças feitas com esse tecidos no armário é uma ótima alternativa para quem deseja adquirir hábitos de consumo mais conscientes e ter roupas mais duráveis e de qualidade excepcional. 

Bora conferir as opções que separei para você?

ALGODÃO ORGÂNICO

O algodão convencional possui umas das colheitas mais sujas do mundo, e isso em todos os sentidos. Durante sua plantação, muitos pesticidas e produtos químicos prejudiciais são usados, o que afeta diretamente a saúde dos produtores e do meio-ambiente. Além disso, seu cultivo faz uso de trabalho forçado e é responsável pelo grande endividamento dos agricultores. 

O algodão orgânico, por sua vez, traz consigo infinitos pontos fortes. Ele é mais rentável e saudável para os agricultores, não polui o meio ambiente, é mais macio, causa menos alergias e tem maior durabilidade. No entanto, por ser uma fibra natural, ele também traz consigo algumas desvantagens, como amassar com facilidade e desbotar depois de muitas lavagens. 

#ondevi? Você poderá encontrar roupas de algodão orgânico na Amaro, MyBasic, Reserva, Hering, 2Collab e na Antique e Chique.

FIBRA DE LARANJA

A produção de tecidos a partir da fibra de laranja é uma iniciativa da empresa italiana Orange Fiber, comandada pelas empresárias Adriana Santocito e Enrica Arena. As fibras são extraídas a partir do ‘pastazzo’, um subproduto proveniente da indústria de sucos cítricos, e originam tecidos leves, opacos ou brilhantes e com um toque gostosos à mão, bem parecido com a seda. 

#ondevi? Infelizmente ainda é difícil achar roupas feitas com essa fibra no mercado. Até então, consegui encontrar apenas duas marcas que utilizaram esse material em seus produtos: Salvatore Ferragamo e H&M. 

COURO DE ABACAXI

Também conhecido como Piñatex, o couro de abacaxi é uma iniciativa da designer espanhola Carmen Hijosa. Esse couro sustentável é feito a partir de fibras extraídas das folhas da fruta, ou seja, é um subproduto da indústria agrícola. Sendo assim, ele não gera gastos extras com água e nem com defensivos agrícolas (esse último desde que seja obtido de abacaxis orgânicos). 

#ondevi? Aqui no Brasil eu só achei o Piñatex na Insecta Shoes e na Alexandra Farah, mas lá fora você consegue encontrá-lo em lojas como H&M, Hugo Boss, Pakta Studio, Paolo Carzana, Trussardi, entre outras. 

CÂNHAMO 

É uma fibra extraída da Cannabis Sativa e possui um dos processos mais sustentáveis do mundo. Sua produção utiliza pouca água e quase nenhum pesticida. Além disso, para transformar as fibras em tecido não é necessário nenhum processamento químico. 

É uma das grandes promessas da indústria, pois é um tecido mais durável, higiênico e absorvente que o algodão.

#ondevi? Não foi fácil encontrar, mas achei algumas peças de cânhamo na Osklen, na Greenco e na Maison italiana Miu Miu. 

TENCEL

O Tencel é um tecido de celulose produzido pela empresa austríaca Lenzing AG. Suas fibras são extraídas da polpa de madeira sustentável, sendo o eucalipto a árvore mais utilizada para a sua produção. 

Alguns pontos positivos do Tecel é que ele não precisa de tanta água para ser produzido, é antibacteriano, macio e lavável na máquina. Embora seja um tecido que necessita de tratamento químico durante sua produção, essa etapa é feita em ciclo fechado, ou seja, os subprodutos não são descartados na natureza, mas sim reutilizados para outros fins. 

#ondevi? Achei peças de tencel nas coleções de verão da Amaro, Zinzane, Amissima, Shoulder, Dafiti, Hering e Lift. 

E aí, meninas? Gostaram da postagem de hoje?

Então fiquem de olho que amanhã eu postarei a última parte do guia. Além disso, não se esqueçam de deixar nos comentários se vocês conhecem outras marcas que usam esses tecidos em seus produtos, certo?


Gostou e quer ler mais? É só clicar aqui para conferir todo o conteúdo que já escrevemos até hoje. 

2 thoughts on “Guia de tecidos sustentáveis para quem deseja ter um armário mais verde | pt. 1

  1. Pingback: Guia de tecidos sustentáveis para quem deseja ter um armário mais verde | pt. 2 - Fixbitt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *