O corte de cabelo mais famoso do mundo

Na década iniciada em 1920 o mundo vivia uma efervescência cultural. Era o fim da Primeira Guerra Mundial e as pessoas queriam celebrar a vida ao máximo. Não é à toa que o período entrou para a história com a chancela de “anos loucos”.

1920’s
Gabrielle Chanel usando modelo inspirado no uniforme dos marinheiros

Os padrões eram quebrados diariamente, sejam nos hábitos, costumes ou aparência. Foi nessa época que uma mulher começou a se destacar entre os estilistas parisienses: Gabrielle Chanel. A estrela em ascensão propunha um visual mais prático e minimalista. Além das roupas, ela propagava uma imagem completa! Literalmente, dos pés a cabeça!

Até então, as mulheres usavam os cabelos muito longos e presos em coques volumosos. Até que Chanel corta seu cabelo curto, de forma a evidenciar o pescoço e emoldurar o rosto. O corte leva seu nome até hoje (Não Karl, eu não vou chamar ele de Bob). Como isso aconteceu, eu já te conto! Vamos voltar um pouco na história…

Pierre-Narcisse Guérin – 1794

Um século antes de ser popularizado, o penteado já era usado por Merveilleuse e Incroyable, grupos de jovens aristocratas sobreviventes da Revolução Francesa. Neles, as mulheres cortavam seus cabelos como os dos condenados a guilhotina para homenagear seus parentes mortos.

O corte variava, podendo ser extremamente curto para as mulheres ou com apenas a nuca a mostra e a frente longa (similar ao long bob atual) para os homens. Os carcereiros faziam isso para facilitar o corte da guilhotina nos condenados e essa era a última visão que os jovens tinham de seus parentes antes da execução. A moda era restrita a esses grupos, já que era considerada escandalosa.

Caricatura dos Incroyable – 1800’s

Voltando ao século XX… Um dia Chanel estava atrasada para uma reunião quando o secador estourou enquanto arrumava os cabelos. O acidente queimou parte de seu cabelo e a ponta dos dedos. Sem outra opção, ela os cortou rente a nuca. Se essa história é real ou não, não temos certeza, mas foi como Gabrielle explicou seu novo penteado para a elite francesa. Imediatamente a moda foi absorvida e de espalhou pelo mundo.

Chanel em seu atelier

Hoje, o corte é um clássico que sempre volta as tendências. O tradicional, com linhas retas, transmite força, determinação e poder. Por isso ele é escolhido por tantas mulheres que desejam (consciente ou inconscientemente) externar essas características. Verdade ou não, o acidente não causou danos e a atitude de Chanel fez o corte entrar pra história. Uma prova de que personalidade faz o estilo.

E você? Já fez ou quer fazer um chanel? Eu estou me segurando aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *